No contexto empresarial, é muito importante administrar o capital de giro do seu negócio.

Isso porque o capital de giro simboliza todos os recursos financeiros que uma empresa necessita para manter seu funcionamento e suas atividades operacionais.

Sem um devido controle destes recursos, sua empresa não poderá oferecer seus produtos e serviços aos clientes e corre o risco de ir à falência.

Por isso, é preciso estudar quanto tempo você leva para pagar efetivamente todas as dívidas do negócio e mantê-lo ativo.

Sem o devido planejamento, sua empresa pode limitar seu crescimento, suas vendas e a compra de matéria-prima e/ou produtos.

Quer entender melhor como gerenciar bem o capital de giro de sua empresa? Então leia o artigo até o final.

Além disso, se você busca melhorar seu conhecimento e a administração financeira de seu negócio, assine nossa newsletter.

Assim você fica informado de técnicas, termos e métodos para gerir bem o seu negócio.

Capital de Giro: gerir os recursos empresariais aumenta seu sucesso no mercado

O Capital de giro é o dinheiro necessário para fazer sua empresa operar com segurança, sem dever nada a alguém.

Ele envolve os valores no caixa, depositados em contas bancárias e de contas a receber, além de outros compromissos próximos que podem ser transformados em dinheiro para pagar as despesas de sua empresa.

O cálculo do capital de giro apresenta os valores disponíveis para que a empresa cumpra suas obrigações e consiga fazer novos investimentos, mesmo quando algum problema surge, como queda nas vendas ou estoque parado.

Além de garantir a saúde financeira do seu negócio, o capital de giro facilita a gestão empresarial, já que proporciona a conquista de novos equipamentos, a sustentação do estoque e a possibilidade de trabalhar com pagamentos a prazo com seus clientes, sem prejudicar o orçamento da empresa.

Embora possa ser negligenciado pela falta de conhecimento dos empresários e pequenos empreendedores, o capital de giro é essencial para garantir a segurança de funcionamento sem dificuldades em pagamentos com fornecedores.

Tem mais de um tipo de capital de giro ou é tudo a mesma coisa?

Existem várias modalidades de capital de giro. Confira a seguir.

  • Líquido: aqui estão incluídos recursos financeiros da empresa, como bens e imóveis (exceto os não circulantes, que não contam com liquidez).
  • Negativo: quando os recursos disponíveis não são suficientes para pagar os débitos que a empresa possui, este sinal de alerta é emitido.
  • Próprio: o capital de giro próprio se refere aos valores disponíveis para a empresa, sem a necessidade da realização de empréstimos.
  • Associado a investimentos: esse cálculo se refere às despesas que a empresa precisará pagar ao fazer um determinado empréstimo, como um financiamento para comprar novos equipamentos.

O capital de giro, essencialmente, é uma espécie de reserva para você retirar recursos enquanto não recebe pagamentos de seus clientes e outras instituições.

Além disso, podem existir imprevistos que possam afetar a saúde financeira da empresa, como crises econômicas, oscilações de mercado, perda de produtos, entre outros.

Confira algumas dicas para gerir e calcular corretamente o capital de giro da sua empresa.

A fórmula para manter o capital de giro na medida certa!

Antes de te mostrar qual o cálculo certo, é preciso enfatizar que o valor varia de cada empresa, suas atividades, serviços e os demais pontos para manter a operação do seu negócio.

Para calcular o capital de giro necessário referente a quitação das despesas mensais:

  • Some as contas a receber e o valor disponível em bancos e aplicações;
  • Subtraia do resultado as contas a pagar e o valor de impostos e despesas.

Pronto! O resultado é o valor mínimo necessário para a reserva de sua empresa.

Agora, para ter maior segurança durante mais tempo, multiplique esse resultado por 6. Assim, você garante uma reserva semestral, caso ocorra algum imprevisto dentro deste período.

O próximo passo, depois de encontrar e reservar o valor necessário, é manter o capital de giro saudável.

Para isso, siga as dicas a seguir:

  • procure investidores para sua empresa;
  • encontre opções para receber pagamentos antecipados;
  • negocie as melhores condições com seus fornecedores e clientes;
  • saiba quando optar por linhas de crédito, como empréstimos e financiamentos; e
  • mantenha um controle financeiro detalhado

Além disso, você pode também determinar o capital de giro líquido disponível. Para isso, calcule o ativo circulante, valor de pagamentos dos seus clientes, e subtraia o passivo circulante, referente às despesas da empresa.

Outra dica importante é efetivar o gerenciamento financeiro geral de seu negócio.

Nem só da reserva sua empresa viverá. Outros pontos também são importantes para a saúde financeira da sua empresa e para sustentá-la ativa no mercado.

É por isso que a RCS Assessoria Contábil – CRC-MG 7.993, está à disposição para atendê-lo e auxiliá-lo na gestão financeira do seu negócio.

Oferecemos diversos serviços que garantem benefícios e mais tranquilidade para você cuidar do seu negócio com segurança e conforto, garantindo as melhores opções de gerenciamento, como adequação tributária de sua empresa.

Entre em contato conosco e saiba mais sobre nossos serviços!

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.