No blog da RSIM, já discutimos sobre os regimes tributários Lucro Real (que é a nossa especialidade) e o Lucro Presumido.

Além destes dois, o Simples Nacional é também um regime tributário muito interessante e acessível para Micro e Pequenas Empresas, além da disponibilidade para microempreendedores (MEI).

Com o intuito de facilitar e reduzir o pagamento de impostos por Micro e Pequenas empresas, a principal vantagem do Simples Nacional é justamente a unificação desses impostos em uma guia (DAS).

De acordo com a atividade exercida pela empresa, o valor do Documento de Arrecadação do Simples Nacional pode variar.

Por isso, é importante ter uma equipe de contabilidade a sua disposição para tirar dúvidas e receber informações relevantes para facilitar esses processos de pagamentos de impostos.

A RSIM atualiza o blog toda semana com artigos de qualidade e informações relevantes para empresários e empreendedores, sejam eles leigos ou com conhecimento sobre a gestão financeira.

Recomendo a você acompanhar nosso trabalho por aqui. Sem mais delongas, vamos falar um pouco mais sobre o Simples Nacional, suas características, como se enquadrar nesse regime e quais são suas vantagens.

Simples Nacional: um regime tributário com pagamentos simplificados

De acordo com a Receita Federal, o Simples Nacional é um regime compartilhado de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos para Microempresas e Empresas de Pequeno Porte.

Com o intuito de diminuir a carga tributária dessas modalidades de negócio, o Simples Nacional reúne impostos em uma guia única, denominada DAS (Documento de Arrecadação do Simples Nacional).

Essa guia deve ser paga todo dia 20 de cada mês e nela são cobrados os seguintes impostos:

● IRPJ: Imposto sobre Renda da Pessoa Jurídica;

● IPI: Imposto sobre Produtos Industrializados;

● CSLL: Contribuição Social sobre o Lucro Líquido;

● COFINS: Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social;

● PIS: Contribuição para o Programa de Integração Social;

● CPP: Contribuição Patronal Previdenciária;

● ICMS: Imposto sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços de Transporte Interestadual e Intermunicipal e de Comunicação;

● ISS: Imposto Sobre Serviço.

É importante lembrar que, de acordo com as atividades exercidas pela empresa, os valores da alíquota são alterados.

Visto a complexidade e dificuldade para agrupar informações sobre o tema, é importante contar com a ajuda de uma equipe de contabilidade, a fim de reduzir o estresse e facilitar os processos de pagamento e entendimento sobre a gestão financeira.

Como optar pelo Simples Nacional?

Para escolher o regime Simples Nacional, é preciso se enquadrar na definição de microempresa ou de empresa de pequeno porte.

Além disso, existem outras exigências, como:

● Microempresas devem ter faturado até 360 mil reais nos últimos 12 meses e Empresas de Pequeno Porte, faturado de 360 mil até 4,8 milhões dentro desse período;

● apenas pessoas físicas podem ser incluídas no quadro societário;

● a empresa não pode fazer parte de uma sociedade, nem contribuir com o capital social de outra pessoa jurídica;

● caso os sócios possuam outra empresa, esta estará limitada à soma dos faturamentos de 4,8 milhões;

● não poderá ser uma sociedade por ações (S/A)

● não possuir sócios no exterior;

● não possuir débitos com a Receita; e

● as atividades exercidas devem ser permitidas para enquadramento do Simples Nacional.

Ao final do processo de abertura da empresa, é possível solicitar o enquadramento online, no site do Simples Nacional.

Já para empresas que querem migrar para o Simples Nacional, é possível solicitar o enquadramento em Janeiro de cada ano.

Quais as vantagens do Simples Nacional para minha empresa?

● Guia única de imposto: Com a DAS, você diminui o estresse e o trabalho de reunir diversos impostos para pagar. Basta efetuar o pagamento desta guia única e pronto!

● Menor tributação: comparado ao Lucro Presumido, algumas atividades empresariais são menos tributadas. Assim, você reduz a carga tributária, dependendo da atividade que sua empresa exerce no mercado.

● Regularização de débitos facilitado: O parcelamento e apuração de dívidas das empresas para com a Receita Federal são facilitados, o que torna a regularização da sua empresa mais simples e menos estressante.

● Certificação Digital: embora algumas algumas prefeituras exigem o certificado digital, empresas com menos de 5 funcionários estão isentas da posse deste documento, o que diminui os custos empresariais.

● Investidores Anjos: o recebimento de investimentos é simplificado, facilitando o processo e mantendo a segurança jurídica destas partes.

● O Simples Nacional é um regime tributário interessante para as empresas que desejam diminuir os processos de pagamento de impostos e para reduzir alguns custos.

É importante que as empresas contem com a ajuda de uma assessoria contábil para simplificar ainda mais esses processos.

Por esse motivo, a RSIM Contabilidade e Finanças está atuando há mais de 10 anos no mercado, auxiliando empresários de todos os tipos a alcançarem seus objetivos no mercado de trabalho.

Temos uma equipe especializada e atenciosa com os processos de gestão contábil, a fim de manter os empresários focados em atividades igualmente importantes.

Então, se você quer melhorar os seus resultados e ter uma gestão financeira mais assertiva, entre em contato conosco e faça o seu orçamento.

Temos também conteúdos relevantes nas nossas redes sociais (Facebook, LinkedIn e Instagram), onde temos um contato mais ativo e íntimo com nossos potenciais e atuais clientes.

Faça-nos uma visita. E comente aqui embaixo o que você achou deste artigo.

Até a próxima com mais Dicas da Simone!

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.