Uma das principais “regrinhas” do controle financeiro para uma boa gestão da empresa é a de não misturar as finanças pessoais com as do negócio. Separar as despesas entre essas duas contas é uma necessidade e conhecimento básicos. Até porque, fica muito difícil, quase impossível, crescer o empreendimento ou até mesmo mantê-lo de pé se houver descontrole e desorganização das finanças.

Fazer retiradas para contas pessoais ou utilizar dinheiro da empresa para pagar os boletos de casa é uma péssima ideia. Da mesma forma que sacar do bolso para cobrir furos no caixa é um grande erro. Manter uma organização financeira adequada pode ser realmente complicado para o pequeno ou microempreendedor, que precisa conciliar as suas despesas pessoais com as da empresa. Muitas vezes, essas despesas acabam se misturando, o que pode levar

Portanto, é indispensável que absolutamente todas as despesas da empresa sejam totalmente separadas das contas pessoais do seu dono ou dos sócios. Pois além de evitar um descontrole financeiro, fazer a gestão correta das finanças do seu negócio permite enxergar com facilidade qual é o lucro real, os resultados dos investimentos e possibilita fazer projeções para o futuro e tomar decisões bem embasadas. Além disso, uma outra importante questão a ser levada em consideração é que a separação das despesas pessoais, auxilia no controle dos seus gastos, mostrando fielmente a realidade financeira que a sua empresa permite te proporcionar na vida pessoal . Muitos empreendedores chegam a falir por gastarem com despesas próprias mais altas do que o que poderiam assumir.

Diante de toda a importância exposta quanto à separação das contas pessoais da conta empresarial, é possível destacar algumas ações que podem facilitar esse controle. Como por exemplo, ter contas bancarias distintas, fazendo, inclusive uma conta PJ da empresa, que além de deixar claro que é destinada para as finanças do empreendimento, ainda oferece facilidades, como taxas mais baixas, serviços que ajudam na cobrança e recebimento, além de linhas de credito voltadas para o empresário, o que pode ser usado em caso de necessidade.

Uma outra importante medida a ser tomada para evitar a mistura das contas, é a definição corretamente calculada das retiradas dos sócios, afinal, quando a gente trabalha para uma empresa recebe um salário por isso, não é mesmo? Com o dono não é diferente. O lucro da empresa não pode ser confundido com lucro do empresário, pois as finalidades deste valor são voltadas para o empreendimento, como por exemplo investimentos, capital de giro, pagamento da folha, entre outros. Por isso, a retirada ou pró labore dos sócios, deve ser justa e adequada a realidade do negócio. 

Além disso é muito importante ter um fluxo de caixa atualizado e um controle de todas as movimentações financeiras. E lembre-se de respeitar o valor do pró-labore mesmo em meses em que o faturamento for bem acima do que o esperado. É preciso manter a constância dessas despesas fixas e jamais fazer retiradas pessoais não estabelecidas.

Aqui na RCS temos uma equipe altamente experiente em controle financeiro e toda gestão contábil. Entre em contato e veja como podemos ajudar a sua empresa a ter as finanças organizadas e equilibradas.

Imagem:

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.