O processo para abrir uma empresa do zero passa por uma série de escolhas e burocracias. Sendo que uma das mais importantes é a escolha do melhor regime tributário para uma empresa.

Aqui, estamos falando de uma decisão que determina como será feito o recolhimento de impostos de uma empresa. Logo, é de suma importância compreender quais são as opções disponíveis e como encontrar a ideal.

Isso porque, já imaginou a sua empresa tendo que pagar mais impostos do que necessário? Sem sombra de dúvidas, com o tempo, a escolha do regime tributário errado irá pesar nos cofres.

Contudo, o cenário encontrado hoje não é lá dos melhores. Afinal de contas, de acordo com dados levantados pela FGV e publicados pelo Senado, mais de 80% das empresas possuem irregularidades tributárias.

Sendo assim, para não fazer parte das estatísticas, é de suma importância contar com o apoio de uma contabilidade. Afinal de contas, nada melhor do que ter profissionais especializados atuando ao seu lado, certo?

Para entender melhor o que é o regime tributário e quais são as opções disponíveis, leia este conteúdo! Aproveite também para descobrir como acertar no enquadramento tributário da sua empresa.

Não perca a oportunidade de acompanhar o nosso material sobre os principais tipos de empresa

O que é um regime tributário?

Quando falamos em um regime tributário, estamos nos referindo à um sistema responsável por estabelecer como será feita a cobrança de impostos de um CNPJ. Ou seja, quais impostos a sua empresa terá que pagar.

Para encontrar a opção ideal para uma empresa, é necessário levar uma série de fatores em consideração. O que passa, por exemplo, pelo seu faturamento anual, porte, tipo de atividade exercida, etc.

Deste modo, os empreendedores brasileiros encontram três opções de enquadramento tributário à sua disposição. São eles:

● Simples Nacional;

● Lucro Real;

● Lucro Presumido.

Neste momento, muitos empreendedores acabam encontrando algumas dúvidas. Com isso, para facilitar o entendimento acerca de qual regime tributário é o ideal para a sua empresa, vamos explicar cada um deles. Acompanhe:

1. Simples Nacional

O Simples Nacional é uma opção que oferece uma série de vantagens para uma empresa. Isso porque, ele é responsável por unificar em uma única guia todos os impostos que deverão ser pagos.

Logo, o empreendedor não precisa mais se preocupar com diferentes guias, valores e prazos. Afinal de contas, o pagamento é feito de uma vez, compreendendo os seguintes impostos:

● IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados);

● PIS (Programa de Integração Social);

● Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social);

● CSLL (Contribuição Social sobre o Lucro Líquido);

● ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Prestação de Serviços);

● ISS (Imposto Sobre Serviços);

● IRPJ (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica);

● INSS (parte empresa).

A principal restrição deste regime tributário é que, para a empresa seja enquadrada no Simples Nacional, ela deve ter o faturamento anual de, no máximo, R$ 4,8 milhões.

Leia também sobre: O que é fluxo de caixa e como ele pode ajudar uma empresa de serviços?

2. Lucro Real

O Lucro Real é um regime tributário no qual a apuração de impostos de uma empresa é feita de acordo com os lucros que uma empresa apresentou.

Deste modo, deve-se levar em consideração a soma de todas as receitas adquiridas por uma empresa, subtraindo os custos e despesas. Sendo assim, é possível alcançar o lucro real.

Para ter que optar pelo Lucro Real, a uma empresa deve ter alcançado um faturamento anual superior a R$ 78 milhões. O ideal é ter um controle financeiro assertivo.

Mas, qualquer empresa, exceto o MEI pode optar pelo Lucro Real, a questão é analisar se ele resultará em um imposto menor.

3. Lucro Presumido

Por fim, as empresas que faturam, no máximo, R$ 78 milhões por ano e que não estão na lista das obrigadas ao Lucro Real, podem escolher o Lucro Presumido como regime tributário. Que tal conhecer melhor essa opção de enquadramento?

Assim como acontece no Simples Nacional, as empresas enquadradas no Lucro Presumido encontram uma maior simplificação na apuração de impostos. Isso porque, o CSLL e o IRPJ são apurados e pagos de forma trimestral.

Deste modo, a cobrança dos tributos é feita de acordo com valores já definidos pela Receita Federal. Portanto, para entender melhor como a tributação funciona, conte com uma contabilidade de sua confiança.

Neste momento, a RSim Contabilidade e Finanças surge como uma opção! Entre em contato conosco e descubra como os nossos serviços podem ajudar a sua empresa!

Imagem:

Recommended Posts

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado.